Diabetes tipo 2 [TUDO QUE VOCÊS PRECISAM SABER]


COMPARTILHE AGORA MESMO

A diabetes é uma doença que atinge uma boa parte da população brasileira. A diabetes tipo 2, especificamente, é uma doença crônica que afeta diretamente o funcionamento do organismo do indivíduo, metabolizando as células de glicose, essas que são as responsáveis por nossa energia.

De forma contrária à diabetes tipo 1, que surge por decorrência do ataque de células na defesa do pâncreas do organismo, a doença em seu tipo 2 acontece pela resistência das células à insulina. Caso você desconheça, a insulina possui um papel fundamental no corpo, oferecendo a glicose necessária para as células, ajudando no processo de remoção da glicose presente em nossa corrente sanguínea e alocando essas substâncias nas células.

Na falta disso, é normal que as taxas de glicose se elevem, que a longo prazo pode trazer uma série de males à saúde da pessoa se não tratada da forma correta.

Diabetes tipo 2

Diabetes tipos 2 causas

A doença pode aparecer por causas diferentes, havendo duas principais: a produção insuficiente de insulina no corpo ou a resistência a ela.

A primeira causa acontece quando o nosso organismo não consegue produzir naturalmente os níveis adequados de insulina. Com isso, o corpo fica impossibilitado de mandar a glicose para as células, desenvolvendo assim, a doença crônica.

O segundo meio para o surgimento da Diabetes do tipo 2, é quando o nosso organismo se torna resistente à insulina, ou seja, ele já não consegue fazer com que as células absorvam a glicose e tirem a substância na nossa corrente sanguínea. Ao acontecer isso, com concentrações altas de glicose no sangue – que é a nossa maior fonte de energia – ocorrem problemas de saúde graves e que podem prejudicar muito o dia a dia do indivíduo.

Diabetes tipo 2 sintomas

Aquelas pessoas que desenvolveram a doença, podem sofrer por anos e anos sem perceber os seus sintomas. Ou seja, podemos considerar a Diabetes do tipo 2 assintomática nos primeiros anos.

Porém, em dado momento a pessoa começará a observar algumas mudanças no funcionamento do seu corpo. Dado isso, é importante ficar atento aos possíveis sintomas. São eles:

Cicatrização dificultada

Outro sintoma comum e muito característico de portadores da diabetes tipo 2, é a dificuldade que o organismo da pessoa tem em cicatrizar feridas. Isso acontece pois os fatores biológicos atingem diretamente em como o organismo atua na reconstrução da região afetada.

Infecções frequentes

Um dos principais sintomas que pode afetar alguém que sofre de Diabetes tipo 2 são as infecções recorrentes, essas que podem atingir partes diversas do corpo, como os rins, a pele e a bexiga.

Sede e fome excessiva

Quem sofre com a doença é mais propenso a sentir fome e sede do que aqueles que não sofrem com o mal. Normalmente, naqueles onde a fome aumenta, é comum que essas pessoas procurem por alimentos mais açucarados, piorando ainda mais o quadro de diabetes e podendo trazer problemas sérios para a saúde.

Alterações na visão

Com níveis altos de glicose presente no organismo, a perda de visão é um sintoma que acomete muitas pessoas que sofrem com a doença. Muita glicose no sangue pode levar ao desenvolvimento da diabetes do tipo 2, levando também à perda de visão passageira ou, em casos mais graves, à perda definitiva da visão.

Diabetes tipo 2 diagnóstico

O diagnóstico da diabetes do tipo 2 pode ser bem simples e feito de uma série de formas diferentes. Vejamos algumas maneiras que você pode utilizar para diagnosticar a diabetes:

Glicemia de jejum

Talvez o exame mais simples de ser feito e mais comum a ser utilizado para identificar os pacientes que sofrem da diabetes tipo 2.

Basicamente, o exame se trata de uma análise do sangue da pessoa sem que ela tenha se alimentado naquele dia, dessa forma, se possibilita analisar a quantidade de glicose no sangue. Segundo os médicos, o teor adequado de glicose é de 66 a 99 mg por decilitro de sangue.

Para atestar a presença da doença, dois cenários são possíveis: Pessoas que apresentam teor de glicose acima de 100 mg/dl, devem buscar as causas desse valor.

Pacientes que tenham um teor acima de 126 mg/dl, já são diagnosticados com a diabetes tipo 2. Índices acima desse valor são caracterizados como diabetes tipo 2, necessitando a adoção de hábitos e práticas que tratem e controlem a doença.

Curva glicêmica

Já este procedimento se trata na medição de velocidade em que o organismo metaboliza a glicose após o consumo de alimentos. Geralmente, o exame ocorre com o paciente consumindo cerca de 75 g de glicose, e duas horas após a ingestão, os exames são feitos.

Analisa-se os seguintes parâmetros:

  • Em jejum: índice acima de 100 mg/dl;
  • Após duas horas de ingestão: 140 mg/dl.

Diabetes tipo 2 tratamento

Tanto a diabetes do tipo 1, como também a do tipo 2 não possuem cura, justamente por serem doenças crônicas.

Sendo assim, para tratar e controlar a do tipo 2, é necessário que o paciente tenha hábitos e práticas que ajudem na queda dos níveis de glicose no organismo, para que ele possa ter uma maior qualidade de vida e longevidade. Atividade física é ótima para a saúde e ajuda muito nos casos da diabetes tipo 2. Muito além da busca por uma boa estética, praticar atividade física frequente ajuda na perda de peso e no controle dos níveis de glicose na corrente sanguínea.

Assim sendo, recomenda-se que o paciente pratique pelo menos três vezes por semana algum tipo de exercício, porém, é sempre indicado a busca da opinião de um profissional médico para delimitar os seus hábitos e atividades que você deve praticar.

Além da realização constante de atividade física, controlar a dieta é uma das alternativas com altos resultados no controle da diabetes tipo 2.

Quem sofre com a doença pode levar uma vida sem ter dietas altamente restritivas, porém, sempre se deve obedecer os parâmetros estipulados pelos médicos, para que de fato se consiga controlar os níveis de glicose no organismo.

Deixe uma resposta